Vim para noobs
Vim para noobs
Buy on Leanpub

Basico

O Vim possui algumas características bem diferentes dos editores que já estamos acostumados, por isso é importante:

Aprender a usar o básico

Rode no Terminal

1 vimtutor

E faça os exercícios até o final.

Não esquecer

Como conseguir ajuda

Se usar o comando :h ou :help será aberto um helper.

Você pode usar :h comando para saber mais sobre o comando que irá executar

Letras maiúsculas nos comandos

Quando encontrar uma referência a um comando com letra maiúscula, é letra maiúscula mesmo (SHIFT + Letra)!

Ex.:

G - para pular para o final do arquivo.

Você deve pressionar o SHIFT+G.

Todo comando (também chamado de operador) deve ser executado no Normal ou Command Mode. Portanto se acostume a digitar o texto e pressionar ESC para poder executar um comando.

Instalação do Vim

Em sistemas baseados no Debian

1 sudo apt-get install vim

Em outros sistemas operacionais.

Modos de operação

Os modos de operação no Vim são os seguintes:

  • Para acessar o modo de inserção pressione i
  • Para voltar ao normal mode pressione esc
  • Para executar um comando em command mode digite :command
  • Para acessar o visual mode pressione v

Onde:

  • O modo de inserção é onde você passa o tempo digitando texto
  • O modo normal é onde você vai formatar o texto (deletar, copiar e colar, replace, etc)
  • Modo de comandos é uma maneira de executar comandos para o Vim, configurar o editor e muito mais
  • Modo visual serve para seleção de grandes blocos de texto

Formando comandos

A maneira de agilizar a utilização de comandos no Vim é criando-os de acordo com sua necessidade.

A forma de se executar os comandos segue o seguinte padrão:

operator count motion

Onde:

operator - Operador

count - Contador para repetir o mesmo comando

motion - Movimento ou direção para onde executar

Ex.:

1 d4$

Deleta 4 linhas até o final (d, deletar, 4, contador, $, até o final da linha).

Abrindo um arquivo

1 vim arquivo

ou

1 vim caminho/arquivo

Abrindoa partir de caminhos dentro do arquivo

Caso esteja em um arquivo com referência a outro arquivo, você pode abrir o mesmo usando ` CTRL-w-f` com o cursor sobre o caminho.

Ex.:

Considere que está lendo um arquivo e encontrar no meio do texto:

1 /etc/hosts

Se usar o comando ` CTRL-w-f` em cima dessa linha, o Vim irá abrir o arquivo hosts.

Abrindo o arquivo em uma linha específica

Conseguimos descobrir onde está uma palavra ou bloco fazendo o seguinte (no linux):

1 grep -n "palavra" arquivo

Será exibido no Terminal a linha com o termo pesquisado:

1 numero_da_linha:termo_pesquisado

Então você consegue fazer:

1 vim +numero_da_linha nome_do_arquivo

E ele abre direto na linha específica.

OBS: Isso não é uma mágica do Vim, outros editores fazem a mesma coisa no Linux. ;)

Alternando entre arquivos

Podemos abrir outro arquivo, enquanto estamos no Vim, usando :e nome ou caminho/nome

Quando estamos editando mais de um arquivo podemos usar CTRL+6 para alternar entre um e outro.

Se movimentando pelo texto

h: Esquerda

j: Baixo

k: Cima

l: Direita


Para ir ao final de um arquivo use: G

Para voltar ao topo: gg

Para mover ao final de uma palavra: e

Para mover ao final de uma palabra voltando o cursor: ge

Para mover até o começo da próxima palavra: w

Para mover até o começo de uma palavra voltando o cursor: b

Para mover ao pŕoximo caractere específico use: f[caractere]

Para mover ao começo de uma linha, use: 0

Para mover ao final de uma linha, use: $

Para pular ao final do parágrafo: }

Para pular para o fechamento de um parentese/colchete/chaves: %

Para saber sua posição no documento: CTRL+G

Podemos voltar onde estávamos a partir de qualquer local fazendo: numero_da_linha + G

O Vim mantem um histórico de alterações e para mover o cursor até a ultima alteração use g;, para mover para a próxima na lista g,

Inserindo texto

i - Entra no modo de inserção no local onde o cursor se encontra

I - Entra no modo de inserção no começo da linha

a - Entra no modo de inserção na frente de onde o cursor se encontra

A - Entra no modo de inserção no final da linha

o - Adiciona uma linha abaixo de onde estiver o cursor e entra em modo de inserção

O - Adiciona uma linha acima e entra em modo de inserção

ESC - Volta ao modo normal/comando

v - Entra no modo visual

Deletando texto

x - Deleta o caractere onde o cursor estiver

X - Deleta o caractere de trás do cursor

dw - Deleta a partir do cursor até o começo da próxima palavra

d$ - Deleta do cursor até o fim da linha

dd - Deleta a linha iteira, incluindo o [enter] que ouver no final

C - Deleta de onde o cursor estiver até o final da linha e entra em modo de inserção a partir dali

ce - Deleta do cursor até o final da palavra e entra em modo de inserção

Copiar e colar dentro do VIM

y - Para copiar e p para colar

yy - Para copiar uma linha inteira

A maneira mais fácil de fazer o copy & paste é entrar no modo visual (v), selecionar o texto e então pressionar o y.

Recortar e colar

Recortar e colar dentro do Vim

Para recortar e colar use algum comando para exclusão (x, dd, dw, d$ ou algum comando formado por você), movimente o cursor até o local onde deseja colar e use o comando p.

A ultima coisa deletada será inserida depois do cursor.

Uma maneira de copiar grandes blocos é usar o modo visual (v), selecionar o bloco, usar um d e colar usando o p.

Copiando para o clipboard no Vim

Antes de conhecer os comandos de copiar/colar, execute esse teste no seu terminal:

1 vim --version | grep xterm_clipboard

Caso apareça igual a imagem abaixo,você se ferrou! - Brinks

Clipboard test Vim
Clipboard test Vim

Resolvendo o problema de clipboard do Vim com o X11

O Vim não atende o X11 em copiar e colar para o clipboard. Existem maneiras de contornar esse problema, como a desse link. Eu optei por instalar uma versão do Vim com suporte ao clipboard, o vim-gnome. Não tem nada de mais em relação ao Vim “normal” (pelo menos até agora não notei), porém não tive mais problemas com o clipboard.

Agora sim…

Copiando e colando para o clipboard no Vim

”+y : Copia um conteúdo marcado (com v) pra o clipboard.

”+p : Cola o conteúdo do clipboard para o Vim.

Se for copiar uma linha inteira, pode usar ”+yy, por exemplo. O “+ é um registrador do Vim para o Clipboard e você pode criar seus comandos igual acontece com os outros operadores do Vim.

Ex.:

1 "+5yy

Copia 5 linhas do texto.

Replace

Substituição simples

Use rx, onde x é o novo caractere a ser inserido onde estiver o cursor.

Outra maneira é fazer com R. Executando dessa maneira, irá aparecer na barra inferior o alerta – REPLACE –, então basta digitar a nova palavra.

Substituir em massa

:s/antiga/nova - Substitui a ocorrência de antiga para nova na mesma linha

:#, # s/atiga/nova - Substitui a ocorrência desde # até # linha do arquivo (um range)

:% s/antiga/nova - Substitui em todo o arquivo

:% s/antiga/nova/gc - Substitui no arquivo inteiro, mas solicita confirmação a cada ocorrência

Desfazendo as coisas

u - Desfaz a ultima alteração

U - Desfaz todas as mudanças efetuadas em uma linha inteira

CTRL+R - Refaz

Buscar texto dentro do arquivo

/termo_a_ser_pesquisado - Pesquisa para baixo do arquivo

?/termo - Pesquisa para cima do arquivo

// - Busca o ultimo termo pesquisado

/palavra/+numero - Posiciona o cursor numero de linhas após a ocorrência da palavra

Ao entrar no modo de busca, o VIM deixa o /palavra na barra inferior, então podemos usar:

n - Para a próxima ocorrência N - Para a ocorrência anterior

Executando comandos externos

Digite :! comando para executar um comando externo ao editor.

Ex.:

1 :! ls

Vai executar o comando ls no Terminal.

Você pode editar um texto, salvar, digitar :!git add arquivo. Bom né?

Salvando e fechando arquivos

:q - Sai sem salvar. Será solicitado confirmação se existirem alterações não salvas.

:q! - Sai sem salvar descartando as alterações

:w - Salva o arquivo (escreve)

:wq - Salva e sai do arquivo

:x - Salva e sai do arquivo

ZZ - Salva e sai do arquivo

Salvar como…

Se você estiver em um arquivo e desejar salvar criando um novo, pode usar algo parecido com um “Salvar como…”.

Execute ` :w nome ou caminho/nome`.

Se quiser salvar e sair, pode usar o ` :wq nome ou caminho/nome`.

Alguns comandos legais para edição

vU : Deixa o caractere maiúsculo

vu : Deixa o caractere minúsculo

Você pode usar v, selecionar todo o texto e pressionar u ou U depois.

:r arquivo : Insere o conteúdo de arquivo na linha atual

:sh: : Retorna temporariamente para o Shell.

:ab texto textocompleto : Define texto como abreviação de textocompleto

:set autoindent: Liga a identação automática

:set smartindent : Liga a identação inteligente

:set shiftwidth=4: Define o tamanho da identação em 4 espaços

ctrl-t, ctrl-d : Identa/Remove a identação (modo de inserção)

>>: Como pressionar um tab

<<: Como voltar um tab

Criando Marcas

Marcas são como um teleport ;D

Você deixa configurado um ponto com uma marca e depois pode voltar a ela ou utilizar para outras coisinhas legais.

Criando uma marca:

ma - A marca (m) a foi criada onde o cursor estiver

Imagine que esteja em outra parte do texto. Para voltar basta pressionar: `a

Coisas legais de se fazer com marcas

Marque um local e delete até ele com

1 d'marca

Criar uma marca Global

Uma marca Global é um ponto onde você pode voltar até ele vindo até mesmo de outro arquivo.

mA - Com A maiusculo podemos acessar de qualquer local

Criando Folders (ou dobras no texto)

Podemos pegar todo um bloco e ocultar ele. É como dobrar uma parte do texto.

Ao criar um folder de 10 linhas, por exemplo, o texto ficará assim:

1 +-- 10 linhas -------------------------------------------------------------

Para isso faríamos:

1 zf10j

Para abrir novamente essas linhas, movemos o cursor até o local com +-- 10... e executamos:

1 zo

Uma maneira mais fácil de criar os folders é entrando no modo visual (v), selecionando o bloco e pressionando zf.

Isso vai criar um folder na seleção ativa.

Comandos:

zfap - Cria uma dobra para o parágrafo atual

zf/palavra - Cria uma dobra até a “palavra”

zo - Abre a dobra onde o cursor estiver

zR - Abre todas as dobras do arquivo atual

zc - Fecha a dobra onde o cursor estiver

zd - Apaga o folder (o conteúdo não é apagado)

zj - Desce até a próxima dobra

zk - Sobe até a próxima dobra

Personalizando o Vim

Para configurar o Vim, usamos alguns comandos junto com :set.

Bastaria digitar os comandos:

:set autowrite ou :set aw - Salva o arquivo a cada alteração

:set errorbell ou :set eb - Apita cada vez que você errar um comando.

Por exemplo.

O Vim possui um arquivo de configuração, o .vimrc.

Esse arquivo fica oculto em sua pasta /home.

Geradores de vimrc files

Caso você já manje de vimrc e deseja só usar algum pronto com coisas maneiras pode ser interessante dar uma olhada nesses links:

Se você nunca usou ou não conhece muito sobre Vim, o melhor é ir criando o seu próprio .vimrc. Não tem problema olhar o .vimrc dos outros e inspirar-se neles, mas criando o seu você vai aprender mais e também vai deixar perfeito para as suas necessidades.

Salvando suas preferências

Para salvar suas preferências você pode usar:

1 vim ~/.vimrc

E deixar seus comandos :set lá, porém nesse arquivo não precisa digitar :set configuração bastando set configuração.

Exemplo de arquivo .vimrc

 1 syntax o
 2 set encoding=utf8
 3 set number
 4 set tabstop=2
 5 set eb
 6 set autowrite
 7 set expandtab
 8 set hlsearch
 9 set ignorecase
10 set incsearch
11 set showcmd
12 set showmatch

Comandos e atalhos personalizados

Com a personalização conseguimos criar comandos no VIM através do .vimrc.

Ex.:

Mapa para os comandos de trocar de Janela com CTRL+j/k/h/l para facilitar a vida.

1 map <C-j> <C-W>j
2 map <C-k> <C-W>k
3 map <C-h> <C-W>h
4 map <C-l> <C-W>l

Usando:

map - Criamos um Mapeamento em modo comando

imap - Mapeamento em modo de inserção.

cmap - Mapeamento em modo de linha de comando

vmap - Mapeamento no modo visual

Mudando o tema

Para encontrar um esquema de cores maneiro para o seu Vim, você pode acessar o site vimcolors.com.

Alguns temas tem suporte ao Vundle, portanto será o mesmo processo de instalação que os plugins.

Será necessário criar uma a pasta ~/.vim, se a mesma ainda não existir.

Os temas podem ser clonados dentro de ~/.vim/colors para melhor organização, porém o Vundle, por exemplo, coloca dentro de ./vim/bundle.

Normalmente, na documentação do próprio tema tem um passo a passo de instalação, mas basicamente você sempre vai fazer:

1 cd ~/.vim/colors #Pasta com esquemas de cores
2 git clone esquemadecores.git

E adicionar a linha do esquema no seu .vimrc.

Ex. do esquema de cores que eu uso atualmente:

1 colorscheme monokai

Temas legais

Os que eu mais curti:

  • https://github.com/sickill/vim-monokai
  • https://github.com/altercation/vim-colors-solarized
  • https://github.com/marcopaganini/termschool-vim-theme
  • https://github.com/joshdick/onedark.vim

Onde conseguir mais temas?

  • http://vimcolors.com/
  • http://www.vimninjas.com/2012/08/26/10-vim-color-schemes-you-need-to-own/

Você pode criar seu próprio tema aqui.

Adicionando sintaxes

O mesmo que acontece com os temas ocorre com as sintaxes das linguagens, algumas poderão ser facilmente instaladas com o Vundle, outras serão, também facilmente, instaladas manualmente.

Basicamente você poderia fazer isso em uma instalação manual:

1 cd ~/.vim/syntax
2 git clone arquivo_sintaxe

Porém o Vundle também coloca esse tipo de arquivo dentro de ./vim/bundle.

E adicionar ao .vimrc

1 au FileType type call SyntaxFoo()

Para encontrar a sintaxe da sua linguagem basta dar uma Googlada: vim syntax <language>

Exemplos de vimrc

As configurações do seu Vim são muito pessoais. Algumas coisas legais eu já passei, porém tem muito mais! Da uma olhada em:

  • https://pt.wikibooks.org/wiki/Vim/Como_editar_prefer%C3%AAncias
  • https://github.com/skwp/dotfiles#vim—whats-included
  • https://github.com/aureooms/dotfiles/blob/master/.vimrc
  • https://github.com/pedrofranceschi/vimfiles/blob/master/vimrc
  • https://github.com/Floby/vim-config/blob/master/vimrc
  • https://github.com/alessioalex/dotfiles/blob/master/vimrc
  • https://github.com/smith/vim-config/blob/master/vimrc

Plugins

Existem várias maneiras de se instalar um plugin no Vim.

A que eu achei mais legal foi usando o Vundle, pois acabou sendo parecido com o uso do Package Control com Sublime.

A instalação do Vundle é simples. Você vai criar uma pasta chamada .vim em /home (se ela ainda não existir), clonar o projeto com Git e configurar todo o resto no seu .vimrc.

Para ativar corretamente o Vundle é necessário deixar as seguintes linhas no seu .vimrc:

 1  "Configure Vundle
 2  set nocompatible
 3  "filetype off
 4 
 5  "Vundle config
 6  set rtp+=~/.vim/bundle/Vundle.vim
 7  call vundle#begin()
 8 
 9  "need this to install Vundle
10  Plugin 'gmarik/Vundle.vim'
11 
12  " ---- Plugins ----

Todos os plugins você pode adicionar abaixo da linha onde deixei: " ---- Plugins ----.

Instalando plugins com o Vundle

Imagine que você vai instalar um plugin de Markdown Preview, esse aqui.

Basta adicionar no seu .vimrc:

1 Plugin 'JamshedVesuna/vim-markdown-preview'

Abrir o Vim e rodar o comando:

1 :PluginInstall

Agora é só aguardar a instalação.

Buscando um plugin com o Vundle

Para pesquisar um nome de plugin ou saber se determinado plugin é instalável via Vundle você pode fazer:

1 :PluginSearch nome_do_plugin

Serão listados os plugins encontrados, então basta usa o comando:

i - Para instalar o plugin.

Você move o cursor até a linha do nome do plugin e pressiona i.

Removendo plugins

Você pode deixar o Vundle deletar os plugins que não são utilizados com:

1 :PluginClean

Ele irá pedir permissão a cada opção de delete.

Caso queira deixar tudo nas mãos do Vundle basta rodar:

1 :PluginClean!

Listando os plugins instalados

Basta rodar:

1 :PluginList

Atualizando os plugins

Caso vá atualizar todos os plugins basta rodar:

1 :PluginUpdate

Ou :PluginUptade nome_do_plugin para atualizar somente um.

Para outros comandos do Vundle, acesse a documentação oficial.

Alguns plugins maneiros

Alguns plugins legais de se utilizar no seu Vim:

Onde encontrar mais plugins?

  • http://vimawesome.com/
  • http://www.vim.org/scripts/
  • http://www.bestofvim.com/plugin/
  • http://code.tutsplus.com/series/vim-essential-plugins–net-19224

Comandos uteis no .vimrc

Você pode achar vários comandos úteis dando uma olhada nesses arquivos de .vimrc.

No meu .vimrc só coloquei o que estou usando até agora:

 1 "Cute ;D
 2 syntax on
 3 set encoding=utf8
 4 set number
 5 set tabstop=2
 6 set eb
 7 set expandtab
 8 set hlsearch
 9 set ignorecase
10 set incsearch
11 set showcmd
12 set showmatch
13 set textwidth=80
14 set cursorline
15 filetype indent on
16 
17 " Smart way to move between windows
18 map <C-j> <C-W>j
19 map <C-k> <C-W>k
20 map <C-h> <C-W>h
21 map <C-l> <C-W>l
22 
23 " space open/closes folds
24 nnoremap <space> za
25 
26 "Theme
27 colorscheme monokai

Trabalhando com Janelas no VIM

:vsp : Divide a janela verticalmente

:sp : Divide horizontalmente

Você pode abrir arquivos diretamente na outra metade da janela com: comando arquivo.

Ex.:

1 :vsp arquivo_x

Para alternar entre as duas metades você pode usar CTRL+w seguido da direção da janela.

Ex.:

1 CTRL+w+l

Vai para a janela da direita.

Se você quiser ficar somente com uma janela ativa use o comando :only na janela em questão.

Para fechar uma janela use: :quit

trabalhando com abas no Vim

:tab nome_do_arquivo : Abre o arquivo em uma nova aba

:tabnew : Abre uma nova aba em branco

gt : Vai para a próxima aba

gT : Volta a aba anterior

CTRL+Page Down : Mesmo que gt

CTRL+Page Up : Mesmo que gT

:tabc : Fecha a aba atual

:tab split : Copia o conteúdo da aba atual em uma nova aba

Referências do livro

Usei os seguintes links para coletar toda a informação do livro (alguns exemplos veio da minha cabeça mesmo errando e arrumando ;P):

  • https://pt.wikibooks.org/wiki/Vim
  • http://vim.wikia.com/wiki/Example_vimrc
  • http://dougblack.io/words/a-good-vimrc.html
  • http://vimcasts.org/
  • http://vimawesome.com/
  • http://www.bestofvim.com/
  • http://www.vimninjas.com/
  • http://aurelio.net/vim/
  • http://vim.spf13.com/#vimrc
  • http://vim-bootstrap.com
  • https://code.google.com/p/vimbook/
  • https://cassiobotaro.gitbooks.io/vimbook/ (Edição em Gitbook do livro acima)
  • http://aurelio.net/vim/vi-vim-venci.html
  • http://oli.me.uk/2013/06/29/equipping-vim-for-javascript/
  • http://tableless.com.br/manipulando-janelas-e-arquivos-no-vim/
  • https://blog.butecopensource.org/vim-tips-trabalhando-com-abas/
  • http://www.tocadoelfo.com.br/2009/06/99-comandos-do-vim-que-todo-programador_15.html